Chamada para rede fixa nacional

Metodologia Agile – O que é e como utilizar?

O que é a Metodologia Agile?

Se nunca tinha ouvido falar de Métodos Ágeis, está na altura de descobrir uma nova estratégia de gestão de projetos que lhe permite entregar soluções de software, de maneira rápida e eficiente. O objetivo principal desta abordagem é desenvolver projetos ou produtos de forma iterativa, incremental – e claro, mais eficiente. Isto são processos ágeis.

Para quem já conhece, o método difere do modelo em cascata por não seguir uma sequência pré-determinada de etapas, em que cada fase deve ser concluída antes da próxima possa começar.

Os projetos agile são subdivididos em tarefas menores, entregues em ciclos previamente definidos, permitindo que o cliente possa avaliar o progresso e fazer mudanças ou ajustes necessários ao longo do fluxo de trabalho, com mais agilidade.

– O que são Métodos Ágeis

De onde veio a Metodologia Agile?

Teve origem na década de 1990, como uma alternativa ao desenvolvimento tradicional de software – à data baseado em processos rígidos e documentação extensa. O seu criador foi o americano Ken Schwaber, que uniu forças com Jeff Sutherland para criar o framework Scrum. Vamos falar deste framework, mais à frente, neste artigo!

Empresas como a Google, IBM, Microsoft e HP implementaram com sucesso algumas práticas sugeridas pela Metodologia Ágil e, graças a ele, alcançaram melhores resultados em desenvolvimento de produtos, incluindo a tão desejada redução de custos.

O método ágil também se popularizou noutras áreas, além de software, como a gestão de projetos e a organização de equipas de trabalho. Também voltaremos a esse tema mais à frente, neste artigo!

Manifesto Agile
Créditos: Ruchi

O manifesto Agile (ou Agile Manifesto)

Onze anos após a sua criação, 17 profissionais e utilizadores da metodologia ágil juntaram-se para criar o Manifesto Ágil (2001). O objetivo era mudar a maneira como o desenvolvimento de software era feito e o documento é baseado em quatro valores centrais:

  1. Indivíduos e interações mais que processos e ferramentas;

  2. Software em funcionamento mais que documentação abrangente;

  3. Colaboração com o cliente mais que negociação de contratos;

  4. Resposta a mudanças mais que seguir um plano.

Estes valores mudaram o foco do desenvolvimento de software de uma abordagem hierárquica, baseada em processos e controlo, para um processo colaborativo e adaptativo, centrado no cliente.

Ao priorizar a entrega contínua de valor, a comunicação frequente com o cliente e a flexibilidade para responder a mudanças, o Manifesto Agile permitiu que as equipas de desenvolvimento se adaptassem aos requisitos do projeto e melhorassem a eficácia geral do processo.

O Manifesto Agile

As 8 Principais Metodologias Agile

Cada Metodologia Ágil tem o seu ambiente próprio, os seus pontos fortes e fracos e é importante escolher a que melhor se adapta às necessidades do projeto e às habilidades da sua equipa. Vamos explorar as principais metodologias, como Scrum, Kanban, Lean, XP, Crystal, FDD, DSDM e ASD, com explicação dos benefícios e desvantagens de cada uma.

1. Scrum

O Scrum é talvez a metodologia Agile mais conhecida e mais amplamente adotada. É caracterizada por ciclos de trabalho curtos, chamados sprints, que normalmente duram de duas a quatro semanas. Cada sprint começa com uma reunião de planeamento e termina com uma revisão e uma retrospectiva. Há também reuniões diárias de acompanhamento, conhecidas como Daily Stand-ups.

A implementação do Scrum na Salesforce, uma gigante da tecnologia, tem sido um grande sucesso, com a empresa conseguindo aprimorar a qualidade dos seus produtos e a satisfação dos clientes.

Importante: uma figura-chave neste processo é o Scrum Master.

As fases do scrum - Metodologias Agile


O Scrum Master é o responsável por garantir que a equipa segue os valores e práticas do Scrum. Esta não é uma posição de liderança no sentido tradicional, mas sim uma de posição de serviço e apoio à equipa Scrum. O Scrum Master serve como facilitador, ajudando a equipa a autogerir-se e a remover obstáculos que possam impedir a sua progressã

Ao mesmo tempo, o Scrum Master desempenha um papel crucial ao manter a equipa focada nos objetivos do sprint e do produto. Além disso, o Scrum Master protege a equipa de interferências externas, permitindo que os membros da equipa se concentrem no seu trabalho.

Vantagens: O Scrum promove a transparência e a adaptabilidade, proporcionando entregas frequentes e oferecendo alta visibilidade ao processo.

Desvantagens: Contudo, a rigidez do Scrum pode torná-lo difícil de adaptar em certos contextos, e pode exigir uma mudança cultural significativa.

Como funciona o Scrum - Metodologias Agile
Créditos: scrum.org

2. Lean Development

O Lean envolve processos ágeis que se concentram em eliminar desperdícios e em aumentar o valor entregue aos clientes. Nasceu no sistema Toyota de produção e foi adaptado para o desenvolvimento de software.

Vantagens: A metodologia Lean minimiza o tempo e os recursos necessários para o desenvolvimento, melhorando a eficiência no cumprimento de metas e a produtividade do sistema.

Desvantagens: No entanto, a sua implementação pode ser complexa, especialmente em equipas maiores.

– Como é que a Toyota usou o Método Lean Development

3. Kanban

O Kanban é uma metodologia visual que ajuda a gerir fluxos de trabalho e a limitar trabalhos em progresso. Faz isso através do uso de um quadro Kanban, que permite visualizar o trabalho e identifica quaisquer problemas. A Siemens Healthineers é um exemplo de uma empresa que implementou com sucesso o Kanban, melhorando a eficiência dos seus processos de desenvolvimento.

Vantagens: O Kanban é flexível e ajuda a reduzir gargalos, melhorando a eficiência e a eficácia.

Desvantagens: Contudo, a implementação do Kanban pode requerer treinamento e mudança cultural.

Aspeto de um quadro Kanban - Metodologias Agile
– Aspeto de um quadro Kanban

4. XP (eXtreme Programming)

O XP é um método ágil que prioriza a qualidade do software e a colaboração contínua entre a equipa. Práticas-chave do XP incluem programação em pares, desenvolvimento orientado a testes e integração contínua. A empresa Industrial Logic é um exemplo de uma empresa que usa XP para desenvolver software de alta qualidade de maneira eficiente.

Vantagens: O XP proporciona uma entrega rápida de um software funcional e de alta qualidade.

Desvantagens: Contudo, pode ser difícil aplicar o XP em grandes projetos ou em equipas distribuídas.

5. Crystal

A Crystal é uma família de metodologias Agile que se adaptam ao tamanho, complexidade e características únicas do projeto e da equipa. Devido à sua natureza personalizável, não existem muitos exemplos amplamente conhecidos de empresas que usam Crystal, mas é particularmente útil para pequenas equipas que precisam de flexibilidade.

Vantagens: A Crystal é fácil de customizar e é focada em pessoas, interações e comunidade.

Desvantagens: Contudo, a Crystal requer uma liderança experiente para a implementação.

6. FDD (Feature-Driven Development)

O FDD é um método ágil focado em entregar funcionalidades específicas em curtos períodos de tempo. O FDD divide o projeto em funcionalidades menores, que podem ser desenvolvidas de maneira independente. A empresa JP Morgan é conhecida por ter usado o FDD para desenvolver soluções de software complexas em períodos de tempo reduzidos.

Vantagens: O FDD facilita o acompanhamento do progresso do projeto e proporciona entregas frequentes.

Desvantagens: Contudo, pode ser difícil de adaptar em projetos mais complexos.

Como funciona o FDD - Metodologias Agile
– Representação visual do método FDD

7. DSDM (Dynamic Systems Development Method)

O DSDM é um método que se foca na participação contínua do cliente e em entregas frequentes. O DSDM é particularmente adequado para projetos com prazos apertados. O Conselho da Cidade de Birmingham (UK) usou com sucesso o DSDM para modernizar os seus sistemas de informação e melhorar a eficiência.

Vantagens: O DSDM resulta em alta qualidade do software e satisfação do cliente.

Desvantagens: Contudo, requer formação prévia e um compromisso significativo de todas as partes envolvidas.

8. ASD (Adaptive Software Development)

O ASD é uma abordagem iterativa e colaborativa que se adapta a mudanças frequentes no projeto. O ASD é particularmente útil em ambientes de negócios de alta mudança. A empresa de tecnologia emergente Moonpig é um exemplo de uma empresa que implementou com sucesso o ASD, permitindo-lhe adaptar-se rapidamente às mudanças no mercado.

Vantagens: O ASD oferece alta flexibilidade e adaptabilidade, tornando-o ideal para projetos incertos ou em constante evolução.

Desvantagens: Contudo, pode ser difícil documentar e planejar adequadamente.

Top8 Metodologias Agile: Crystal, Scrum, XP, FDD, DSDM, Kanabn, ASD, Lean
– Top8 Metodologias Agile

Quais as vantagens da metodologia Agile?

À procura de um modelo de trabalho que aproxime a sua empresa da excelência técnica? As Metodologias Agile trazem vantagens para empresas que procuram uma abordagem mais eficiente e adaptável, em desenvolvimento ágil de projetos.

As equipas de desenvolvimento podem trabalhar de forma mais colaborativa e flexível, com entregas constantes e ajustes diretos no processo. Isto permite um maior alinhamento com as necessidades dos clientes e do mercado, além de reduzir os riscos de imprevistos e falhas no projeto.

Outra vantagem é a melhoria na comunicação entre as equipas e clientes; e a transparência das etapas do projeto, garantindo um acompanhamento mais eficiente e a diminuição dos “retrabalhos”.

O foco em entregas rápidas promove ciclos de feedback constante, permitindo a realização de melhorias contínuas e adaptações aos requisitos do projeto, em tempo útil.

Spotify reduz o tempo de lançamento de novas funcionalidades em 75% - Metodologias Agile
– Na prática: quais as vantagens das Metodologias Agile?

Exemplo de um empresa que obteve benefícios com a utilização de metodologias ágeis é a Spotify, que adoptou o modelo Scrum e conseguiu reduzir o tempo de lançamento de novas funcionalidades no seu software em até 75%, além de aumentar a qualidade do produto e promover uma cultura de colaboração entre os seus funcionários.

Metodologias Agile vs. Métodos Tradicionais: as diferenças

Existem diferenças significativas nos seus processos, abordagens e resultados. Metodologias Tradicionais têm como características:

  • A definição de um plano no início do projeto, com pouco espaço para adaptações;

  • Uma gestão linear, onde o trabalho é dividido em fases sequenciais;

  • E um foco na conformidade com o plano em detrimento das necessidades do cliente.

Diferença entre Metodologias Agile e Metodologias Tradicionais
– Qual a diferença entre Metodologias Agile e Metodologias Tradicionais?

Em contraste ao método tradicional (ou a uma gestão tradicional), a metodologia ágil é mais flexível, abrangente e centrada no cliente, oferecendo mais espaço para mudanças e adaptações ao longo do processo de desenvolvimento de software. Ela baseia-se num processo iterativo e incremental, sendo que os deliverables são criados em pequenos ciclos e revistos e testados continuamente.

Lembre-se que, em matéria de gestão, as metodologias tradicionais são mais adequadas para um projeto com alta previsibilidade e estabilidade, enquanto que as metodologias ágeis são mais eficazes em ambientes complexos ou de mudanças frequentes.

Requerimentos da Metodologia Agile

Quer implementar um método ágil na sua empresa e ofererecer mais aos seus clientes?

Antes de mais, é fundamental ter uma equipa multidisciplinar, colaborativa e focada no cliente. Lembre-se que será necessário estabelecer uma linha de comunicação clara e constante entre todos os membros da equipa, incluindo developers e cliente.

Outro requerimento importante é a realização de iterações frequentes e entregas constantes, com o objetivo de obter feedbacks de utilizadores e ajustar o caminho do projeto, conforme as necessidades. Desta maneira, é possível garantir a qualidade final do software, reduzindo o tempo de desenvolvimento.

O que precisa para implementar metodologia agile na sua empresa


Todas estas exigências são cruciais para o sucesso do processo:

  1. Uma equipa multidisciplinar assegura que as diferentes perspectivas do produto são consideradas durante o desenvolvimento, aumentando a probabilidade de encontrar soluções criativas e eficazes;

  2. A colaboração permanente estabelece um ambiente de respeito mútuo e confiança, permitindo que a equipa trabalhe em conjunto e alcance os seus objetivos de forma integrada;

  3. A comunicação clara evita mal-entendidos e possibilita a identificação rápida de problemas, facilitando a tomada de decisões e a resolução das questões;

  4. O foco no cliente, por sua vez, garante a adequação do produto às suas necessidades e prioriza satisfação de quem importa, no final dia.

Quais são as áreas que mais utilizam a Metodologia Agile?

Não é só na programação ou para empresas de desenvolvimento: para além das startups e tecnológicas dedicadas ao desenvolvimento ágil de software, outros setores também têm beneficiado dos Métodos Ágeis. Veja-se, por exemplo, a gestão de projetos de desenvolvimento e construção civil por parte da Skanska e da DPR Construction; e o que têm feito empresas de serviços financeiros como a VISA e a American Express.

Na indústria automóvel, o sistema Toyota de produção tem sido reconhecido pela sua abordagem de desenvolvimento ágil de produto. E sabe-se que diversas empresas do setor dos jogos, como a Ubisoft e a Electronic Arts, têm ganho vantagem competitiva graças a metodologias ágeis para gestão de equipas multidisciplinares em desenvolvimento de projetos e novos produtos.

Que setores utilizam metodologias agile
– Que setores mais utilizam Metodologias Agile?

Metodologia Agile – Guia de Implementação

A transformação Agile é uma tarefa imensa que envolve a mudança de processos, o desenvolvimento sustentável de novas habilidades e a alteração de atitudes e comportamentos na sua organização. Não é algo que possa ser feito de um dia para o outro – mas, se for bem executado, pode trazer grandes benefícios em termos de eficiência, qualidade do trabalho, satisfação de clientes e dos seus colaboradores.

Aqui está um guia passo a passo para implementar a metodologia Agile na sua empresa, em qualquer projeto:

1. Entender o Método

O primeiro passo é entender o que realmente é o conceito de Metodologia Ágil. Lembre-se que a metodologia Agile é uma forma de gestão de projetos que permite uma resposta mais rápida e flexível às mudanças.

Inclui várias técnicas e processos, tais como Scrum, Kanban, XP (eXtreme Programming), entre outros. É importante perceber que este processo não é um conjunto rígido de regras, mas sim um conjunto de princípios e valores que orientam a maneira como trabalha uma empresa – no sentido da melhoria contínua.

2. Avaliar a Prontidão da Empresa

Antes de implementar o Agile, é essencial avaliar a capacidade de resposta da sua empresa. Isto inclui entender a cultura atual da empresa, a atitude dos colaboradores em relação à mudança e a capacidade de adaptar novos processos.

Além disto, é crucial identificar os obstáculos que podem impedir a implementação bem-sucedida do Agile, tais como resistência à mudança, falta de conhecimento dos novos processos e/ou competências, ou infraestrutura inadequada.

3. Definir o Escopo da Transformação

Decida qual será o escopo da transformação Agile: você vai implementar Métodos Ágeis em toda a empresa de uma só vez ou começar com uma equipa ou departamento? A resposta a esta questão dependerá de vários fatores, incluindo o tamanho e a complexidade da sua empresa, a disposição dos recursos para mudar e os recursos ao seu dispôr.

4. Formação e Educação

A formação é um elemento crucial neste processo de implementação. Ela pode consistir num processo formal de formação em Métodos Ágeis, bem como formação em habilidades relacionadas, tais como liderança de equipa, gestão de mudanças e resolução de conflitos. Lembre-se que, em paralelo a todo o processo, será importante promover uma mentalidade de aprendizagem contínua – pois o Agile é sobre adaptação e melhoria constantes.

5. Implementar o Agile

Quando a formação for concluída, está na hora de começar a implementar a Metodologia Ágil. Isto geralmente começa com a formação de equipas Agile – que são pequenas equipas autogeridas que trabalham em “sprints” ou ciclos de trabalho.

As equipas Agile utilizam uma variedade de ferramentas e técnicas para planear, organizar e monitorizar o o seu trabalho, tais como quadros Kanban, “stand-ups” diárias, e “retrospectivas” no final de cada sprint ou ciclo de trabalho.

6. Monitorizar e Ajustar

A implementação do Métodos Ágeis não é um processo linear, mas um processo iterativo de experimentação, aprendizagem e ajustamento. Isto significa que é essencial monitorar o progresso da operação, recolher feedback e fazer ajustes conforme necessário. Lembre-se de celebrar as vitórias, por mais pequenas que sejam, para manter a motivação e o momentum!

7. Escalar o Agile

Depois de ter implementado Metodologias Ágeis com sucesso numa equipa ou departamento, o próximo passo é escalar para o resto da empresa e implementar uma cultura ágil. O processo pode envolver a formação de mais equipas Agile, a introdução de novas ferramentas e processos e a adaptação da estrutura organizacional para apoiar um estilo mais Agile de trabalhar, no sentido do aumento do desempenho.

FAQ – Metodologias Agile

– O que é uma iteração?

Iteração, no contexto do Agile, é um ciclo completo de desenvolvimento de um produto ou serviço que acontece num período de tempo definido – geralmente entre uma e quatro semanas. Este ciclo – ou esta iteração – inclui todas as etapas de desenvolvimento, desde a concepção de uma ideia ou projeto até a entrega de um produto funcional.

O conceito é um componente central em todas as metodologias ágeis. Cada uma utiliza-o de maneira um pouco diferente, mas todas enfatizam o trabalho em ciclos repetitivos e incrementais para permitir a flexibilidade e a melhoria contínua. Por exemplo:

  • No Scrum, cada iteração é chamada de “Sprint” e dura entre uma a quatro semanas. Cada Sprint começa com uma reunião de planeamento e termina com uma revisão e uma retrospectiva. Durante o Sprint, a equipa trabalha para completar um conjunto específico de tarefas do backlog do produto;

  • No Extreme Programming (XP), as iterações são igualmente fundamentais. A XP usa iterações curtas, que duram de uma a duas semanas. Cada iteração começa com uma reunião de planeamento onde a equipa e o cliente acordam sobre que feedback do utilizador implementar na iteração.

Em contexto Agile: o que é uma iteração?
– Em contexto Agile: o que é uma iteração?

O que torna a iteração tão importante no Agile é a sua natureza adaptativa. Em vez de seguir um plano rígido de desenvolvimento, a equipa Agile canaliza os seus esforços para avaliar e reavaliar o seu progresso ao final de cada iteração. Esta política permite que os ajustes sejam feitos conforme necessário, garantindo que o produto final atende às necessidades do cliente, da melhor maneira possível.

Ao utilizar o conceito de iteração, as equipas Agile estão melhor equipadas para lidar com mudanças. Se uma nova informação ou mudança de escopo ocorrer, a equipa mantém os níveis de desempenho pode se pode adaptar rapidamente e incorporar essas mudanças na próxima iteração.

– O que é uma gestão ágil?

A gestão ágil é uma abordagem à gestão de projectos que tira partido das práticas e dos princípios das metodologias ágeis. Tradicionalmente, os projectos eram geridos através de processos bastante rígidos e sequenciais, onde tudo era planeado à priori – e as alterações eram minimizadas e vistas como sinal de problemas.

Para os gestores, a gestão ágil veio mudar este paradigma: em vez de resistir às alterações, a gestão ágil abraça-as e reconhece que, num mundo em rápida mudança, é impossível prever todas as variáveis e obstáculos que um projecto pode encontrar. Assim, em vez de tentar criar um plano perfeito desde o início, a gestão ágil defende a ideia de planear de maneira incremental e iterativa.

– O que é um ciclo de vida?

O ciclo de vida de um projeto é o conjunto de fases que o projeto passa, desde a sua concepção até à sua conclusão. Em abordagens de gestão de projetos tradicionais, este ciclo de vida é normalmente linear e sequencial – começa com uma fase de definição e planeamento, passa para a execução e, finalmente, entra na fase de conclusão.

– O que é um Ciclo de Vida em contexto de software?

Contudo, na metodologia ágil, o ciclo de vida do projeto é concebido de maneira diferente. Em vez de ser linear, o ciclo de vida é iterativo e incremental. Isto significa que os projeto é dividido em pequenas partes ou iterações, cada uma das quais passa por todas as fases do ciclo de vida – desde o planeamento até à avaliação. Este ciclo repete-se ao longo do tempo, permitindo à equipa aprender com cada iteração e fazer ajustes conforme necessário.

– O que são arquiteturas?

Quando falamos em “arquiteturas”, estamos a referir-nos a estruturas de sistemas que não só atendem aos requisitos do cliente, como também são suficientemente flexíveis para se adaptarem às mudanças que possam ocorrer no futuro. Na essência das metodologias ágeis está a aceitação e adaptação à mudança – e a arquitetura do software não é exceção.

As melhores arquiteturas” são, por natureza, evolutivas. Elas são desenvolvidas e melhoradas iterativamente, à medida que o projeto avança e novas necessidades ou desafios surgem. São resultado de um esforço coletivo, com toda a equipa a contribuir para a sua construção e evolução.

Uma boa arquitetura não é vista como algo que é definido em detalhe no início de um projeto e seguido de forma rígida. Em vez disso, é algo que emerge e evolui à medida que a equipa ganha um entendimento mais profundo do sistema e das necessidades dos utilizadores.

– O que é um ciclo de desenvolvimento?

O ciclo de desenvolvimento, frequentemente conhecido como ciclo de vida de desenvolvimento de softwares, descreve o caminho que um software atravessa, desde a sua concepção inicial até a sua implementação e manutenção subsequente. Este ciclo inclui fases como:

  • Planeamento;
  • Análise;
  • Design;
  • Implementação;
  • Testes;
  • Manutenção.

Ao aplicar as metodologias ágil em desenvolvimento de softwares ou em outros setores, o ciclo é caracteristicamente iterativo e incremental: em vez de cada fase ser concluída sequencialmente, uma única vez, a equipa passa pelo ciclo de desenvolvimento várias vezes, em pequenas iterações. Cada iteração resulta numa versão funcional do software que é então testada, avaliada e aperfeiçoada na iteração seguinte.

– O que são histórias?

As histórias ou user stories, como também são conhecidas, são uma forma concisa de descrever um requisito ou uma funcionalidade do ponto de vista do utilizador. Uma história típica é formulada da seguinte maneira: “Como [tipo de utilizador], quero [alguma ação] para que eu possa [algum benefício ou resultado]”.

Estas histórias são uma ferramenta fundamental nas metodologias ágeis, uma vez que ajudam a equipa a focar-se no valor que está a ser criado para o utilizador. Em vez de se perderem em detalhes técnicos, as histórias permitem à equipa concentrar-se no que é realmente importante: o que o utilizador precisa e porquê.

– O que são histórias em contexto Agile?

As histórias são desenvolvidas e implementadas em iterações: pequenas unidades de tempo em que a equipa se compromete a entregar determinados requisitos do projeto. A cada iteração, novas histórias são trabalhadas, testadas e melhoradas, tornando desenvolvimento mais flexível e adaptável a mudanças.

Por isso, quando falamos de “histórias” nas metodologias ágeis, estamos a referir-nos a um conceito que coloca o utilizador no centro do desenvolvimento. As histórias são uma maneira da equipa manter um foco claro no valor que está a ser criado, permitindo uma resposta mais eficaz às necessidades reais dos utilizadores.

Conclusão

Para qualquer projeto, implementar Agile é uma jornada complexa e desafiante que requer uma abordagem estratégica e um compromisso de longo prazo. No entanto, com o planeamento cuidadoso, a formação adequada, e a vontade de experimentar e aprender, pode transformar a forma como a sua empresa trabalha e colher os benefícios do Agile – também na sua organização!

– Como começar a usar Metodologias Agile?

fale connosco

Agende uma
consultoria
grátis!

ou ligue

+351 261 430 040

Chamada para rede fixa nacional

vEJA MAIS

Cibersegurança na União Europeia: O que está a ser feito?

“A Comissão apresentou hoje uma proposta para uma nova Lei de Ciber-Resiliência [ao Parlamento Europeu], para proteger consumidores e empresas...

Ferramentas de AI para poupar tempo e dinheiro no seu negócio

Olá! Eu sou o ChatGPT 4, um modelo de linguagem avançado baseado na arquitetura GPT-4 da OpenAI, e estou aqui...

Fim de suporte para o Windows Server 2012: e agora?

É quase impossível encontrar alguém que não conheça o Windows (o normal, não o Windows Server 2012). Segundo a própria...

Cibersegurança na indústria: por onde começar?

Se construiu um negócio próspero na área da indústria, há um sem fim de preocupações que ocupam o seu pensamento,...

Cibersegurança no retalho – por onde começar?

Há poucas coisas mais difícieis do que construir um negócio na área do retalho. Não só pelas inúmeras variáveis que...

O que é o Ransomware e como proteger a sua empresa?

É provável que já tenha lido ou visto uma notícia envolvendo o Ransomware nos últimos anos em Portugal. O ransomware...