O seu filho pode ser uma ciber-ameaça

Nuno Diniz

Partilhe o post

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

“À medida que as empresas colocam os seus colaboradores a trabalhar a partir de casa, as autoridades de cibersegurança reportam aumento de ciberataques em cerca de 300%, logo é imperativo manter a segurança enquanto trabalha fora do escritório tradicional.”

Alguns cuidados que deve levar em conta

Pense antes de clicar – Os cibercriminosos estão sempre atentos a novas oportunidades e têm agora terreno fértil para disseminar vírus informáticos e roubarem informações confidenciais. De acordo com novos relatórios do Centro Nacional de Cibersegurança do Reino Unido tem-se verificado um aumento significativo de emails fraudulentos, oferecendo atualizações de segurança importantes e que na verdade infetam os dispositivos com malwares. Certifique-se de que toma as devidas precauções se receber emails desta natureza, verifique quem é o remetente e se o endereço de email corresponde a um destinatário expectável. Se alguém lhe pedir para clicar num link desconhecido, pense duas vezes!

Nunca deixe os dispositivos desbloqueados – Estar a trabalhar em casa junto dos filhos traz um risco associado. Podem apenas ter curiosidade em saber o que a mãe ou o pai fazem todo o dia, ou querer apenas fazer uma pesquisa no Google. No entanto, não sabem que o seu computador de trabalho está conectado à empresa por VPN, por isso, assegure-se que define limites: certos dispositivos devem estar fora do alcance das crianças.

Impressão segura – Se está a trabalhar em casa, provavelmente também imprime em casa. Mas lembre-se de que, muito provavelmente, o seu equipamento não possui as funcionalidades de segurança fornecidas pelas impressoras que utiliza no trabalho. Mesmo que seja utilizada apenas com a sua família, lembre-se de que, se estiver ligada à internet, a sua impressora ficará mais vulnerável a possíveis ataques. Assegure-se de que a sua rede é privada e que o acesso só pode ser feito com uma password (que não 12345).

Pense também na eliminação segura de documentos. Tal como não deve colocar o seu extrato bancário completo no lixo público, também não o deve fazer com documentos da sua empresa. Certifique-se de que destruiu tudo o que é confidencial assim que já não precisar mais.

Mantenha-se atualizado – É provável que a sua organização se encarregue de atualizar os seus dispositivos de trabalho. Como está fora da rede da empresa, procure saber o que é preciso para os manter atualizados. Por exemplo, pode ser necessário deixar o computador ligado durante a noite para receber atualizações de antivírus e do Windows – a sua empresa vai aconselhá-lo. Se estiver a utilizar dispositivos pessoais, assegure-se de que os atualiza proactivamente para obter a melhor proteção disponível. 

Não facilite – Trabalhar em casa pode significar vestir roupa descontraída, seja calças de fato de treino ou mesmo o pijama, mas isso não significa que se possa descuidar em relação às normas da empresa. Utilize apenas aplicações, redes e localizações cloud fornecidos pela sua empresa e, por mais tentador que seja, evite ferramentas gratuitas de software na cloud para colaboração e armazenamento, que não tenham sido aprovadas pela sua organização. Podem ser fáceis de utilizar, mas podem também não ser seguras.

Se estiver a trabalhar em casa, assegure-se de que sabe manter o mesmo nível de segurança, esteja dentro das quatro paredes do seu escritório ou no sofá da sua casa.

Artigo de Opinião – Quentin Taylor – Director of Information Security at Cannon @ITChannel
(Image: © Shutterstock)

fale connosco

Agende uma
consultoria
grátis!

ou ligue

+351 261 430 040

vEJA MAIS

Ciber-Resiliência

Para reforçar a ciber-resiliência e proteger a sua infraestrutura informática é vital uma estratégia de

LEIA MAIS